Indo para o subsolo: Porque é que a iluminação de grandes túneis é importante

Koen Van Winkel - Business Segment Manager - Schréder
Koen Van Winkel
Deputy Director, Marketing & Tunnel Business Segment Manager

São necessários cerca de 17 minutos para atravessar o túnel do Monte Branco, 20 minutos para passar por baixo do Canal da Mancha (ou la Manche) de comboio e apenas momentos para atravessar os túneis do Anel de Bruxelas. Mas iluminá-los de uma forma segura, sustentável e simpática para os olhos dos condutores é o resultado de décadas de experiência. Juntamente com os meus colegas da Schréder, trabalhámos em túneis desde o Norte congelado até às florestas tropicais, desde a costa mediterrânica até à cidade de Nova Iorque.

Ao longo dos anos, assistimos a enormes mudanças na conceção de veículos e estradas, experimentámos a revolução LED e vimos as prioridades dos clientes evoluir, especialmente quando se trata de eficiência energética. Agora tudo está a mudar novamente com o aparecimento de controlos inteligentes. A iluminação LED é agora adequada para cada parte dos túneis rodoviários, incluindo a entrada e saída, de modo que os sistemas inteligentes possam ser implantados em todo o lado, o que significa benefícios reais em termos de utilização de energia, sistemas de emergência, e experiência do condutor.

A nossa abordagem coloca o cliente no centro do processo, e quase 80% das soluções que fornecemos agora envolvem iluminação e controlos integrados. Um projeto recente do qual estamos particularmente orgulhosos é o NorthConnex, em Sydney, um túnel de nove quilómetros de comprimento, de dois tubos e duas vias. Um dos túneis mais longos da Austrália, permite aos automobilistas contornar 21 conjuntos de semáforos ao longo da Pennant Hills Road, reduzindo o tempo de viagem em 15 minutos. 

A solução de iluminação inteligente da Schréder garante segurança com uma pegada de carbono reduzida para o túnel NorthConnex

Possui obras de arte, exibições visuais variáveis e caraterísticas de iluminação únicas para manter os condutores envolvidos enquanto viajam; as instalações foram fundamentadas por uma parceria de investigação entre Transurban, Transport for NSW, The University of NSW e AustRoads, e tornadas realidade pela Schréder, o seu distribuidor australiano Betacom, e a Phoenix Contact. 

Seguindo a sua visão, instalámos pouco mais de 1.100 luminárias OMNISTAR e 5.000 GL2 Compact, controladas pelo sistema ATS, para fornecer uma luz branca brilhante que garante uma elevada uniformidade na estrada e uma óptima visibilidade com conforto, segurança e uma orientação visual perfeita. Graças às luminárias Plug-and-Play, e aos cabos com conectores 'Quick-on', a instalação foi fácil e terminou antes do previsto !


Investir na perícia

A iluminação de túneis é muito mais complicada do que a tradicional iluminação de estradas. É preciso saber como a luz funcionará com pavimentos, paredes (forradas a azulejo ou não), criar uniformidades, calcular reflexos, e criar uma entrada e saída suave e segura. A nossa maior vantagem é que temos vindo a fazer isto há muito, muito tempo. Vou parecer um cromo, mas recentemente recebi o maior elogio da indústria: 

Como é que a Schréder consegue aproximar tanto a sua curva de iluminação da norma elaborada pela Comissão Internacional de Iluminação?

A Comissão Internacional de Iluminação, geralmente conhecida como CIE, estabelece padrões globais de iluminação - e vale a pena mencionar que os colegas da Schréder são membros de várias comissões, incluindo as especializadas em iluminação de túneis e estradas, refletindo os nossos conhecimentos nesta área.

A resposta é trabalho árduo: fizemos tantos projetos ao longo dos anos, sabemos o que é preciso para fazer bem à primeira vez. Para além da curva recomendada pela CIE, muitos países têm normas locais de iluminação de túneis, e as nossas equipas de técnicos e peritos em túneis têm um conhecimento profundo das regulamentações nacionais e locais. Quer se trate de normas sobre iluminação ou das normas sobre os aspetos construtivos das luminárias, trabalhamos com a agência de comissionamento, empreiteiros e outras partes interessadas para garantir que obtêm o melhor resultado.

Dada a nossa perícia, podemos até acomodar pedidos mais invulgares. O Túnel de Maas é uma peça icónica da engenharia civil holandesa: o primeiro túnel submerso do país. Inaugurado em 1942, feito monumento nacional em 2012, celebrado com exposições e copiado em todo o mundo, este não é um túnel comum. Necessitava também de uma remodelação profunda recentemente, e a cidade queria manter o tom âmbar da iluminação original de sódio ao mesmo tempo que mudava para LEDs pelos seus benefícios em termos de poupança de energia. 

Schréder iluminou o túnel de Maas para garantir um túnel seguro para os automobilistas, preservando ao mesmo tempo o património do túnel

Em 2018, criámos um sistema ATS/Lumgate Controls que lhes permitia alternar entre o brilho clássico do sódio durante a utilização normal, e iluminação branca brilhante se os serviços de emergência precisassem de ter acesso ao túnel, honrando ordenadamente o património do túnel ao mesmo tempo que cumpriam as mais recentes normas de segurança.
 

Retomar o controlo

O "efeito buraco negro" na engenharia de túneis refere-se à súbita transição da luz para a escuridão quando os condutores entram num túnel, mas poderia igualmente referir-se a dados sobre a gestão de túneis. O Sistema Avançado de Túneis 4 (ATS 4), o nosso poderoso sistema de controlo remoto, altera isso. Desenvolvido em conjunto com a Phoenix Contact, oferece dimming preciso, comutação, relatório de dados, monitorização do sistema e colocação em funcionamento - deixará de estar no escuro sobre a forma como os sistemas estão a funcionar.

Foi a opção perfeita para a Região de Bruxelas-Capital quando renovaram extensivamente o recentemente rebaptizado Túnel Annie Cordy. O túnel rodoviário mais longo da Bélgica, a ligação de 2,6 km é uma artéria de tráfego importante, com 80.000 veículos a passar todos os dias. Os trabalhos incluíram reparações estruturais, reconstrução de estradas, construção de instalações técnicas, impermeabilização, ventilação e remoção de amianto, bem como a substituição total da iluminação. 

Iluminação inteligente e sustentável melhora a segurança ao mesmo tempo que reduz os custos de funcionamento do Túnel Annie Cordy em Bruxelas

A nova iluminação tinha objetivos muito claros: otimizar o consumo de energia com iluminação LED e um sistema de controlo, reduzir os custos de manutenção em 50%, e melhorar o conforto e a segurança do utilizador. O ATS era ideal para garantir isso: dependendo da hora do dia ou da noite, da densidade de tráfego ou dos níveis de luz diurna, o sistema centralizado de gestão de túneis da Região de Bruxelas Capital pode adaptar a iluminação instantaneamente. Além disso, o cliente definiu cenários de regulação da intensidade luminosa variável para a noite, a fim de poupar mais energia.

Perguntar-me qual é o meu túnel favorito é como perguntar a alguém "qual é o seu filho preferido" - é impossível escolher! Cada projeto traz desafios únicos, um conjunto diferente de condições para trabalhar, e novas especificações. Com as inovações nos sistemas de controlo a transformar novamente a forma como iluminamos túneis, mal posso esperar para ver o que vem a seguir.
 

Sobre o escritor
Com uma sólida experiência em engenharia, Koen juntou-se à Schréder em 2008 para comercializar sistemas de controlo que estavam lentamente a ganhar impulso na indústria da iluminação. Foi fundamental no desenvolvimento das nossas soluções de iluminação inteligente para estradas e túneis, oferecendo conselhos pragmáticos. Com a sua experiência e conhecimento, assumiu o controlo do Group Sales Support para acompanhar muitos clientes nesta viagem. Hoje, traz também os seus valiosos conhecimentos ao mercado da iluminação de túneis, expandindo a nossa oferta de serviços e fazendo projetos em todo o mundo.

Ligue-se a Koen no LinkedIn