Não mantenha os caminhos de bicicleta no escuro!

Jean Luc Lambert - Schréder Urban Deco Business Segment Manager
Jean-Luc Lambert
Urban Deco Business Segment Manager

Vivemos na era do renascer da bicicleta. A pandemia, as preocupações com a crise climática, o aumento dos custos dos combustíveis e o desejo de fazer mais exercício na vida quotidiana têm levado muitas pessoas a (re)descobrir a alegria da vida sobre duas rodas. As bicicletas elétricas também estão a tornar-se mais acessíveis, o que significa que esta tendência é muito provável que continue. Mas conseguir uma bicicleta é apenas uma parte da história: rotas seguras, atraentes e infraestruturas fáceis de usar desempenham um papel enorme no incentivo para pôr as pessoas fora dos seus carros.

Os decisores políticos sabem-no: a União Europeia anunciou recentemente que o financiamento de infraestruturas sustentáveis, incluindo para novas ou melhores ciclovias, será duplicado para 20 mil milhões de euros. No início de 2022, o Reino Unido atualizou o código da estrada para melhorar a segurança rodoviária para os ciclistas, em conjunto com as diretrizes de infraestruturas de ciclovias que colocam as bicicletas no centro do trânsito urbano (como nota a introdução do relatório, mesmo antes da pandemia, as bicicletas compunham quase um terço do tráfego de hora de ponta no centro de Londres).  

A EuroVelo, a rede europeia de rotas cicláveis, tem como objetivo fazer a ligação de rotas regionais e nacionais, e completar os percursos em falta para criar uma rede de ciclovias onde as pessoas descobrem o continente de uma nova forma, à sua própria velocidade.

No entanto, o investimento em infraestruturas cicláveis é apenas dar espaço às bicicletas. A iluminação certa tem um enorme impacto em quando, e quem, usa ciclovias

No passado, a iluminação foi uma reflexão posterior, com uma atitude de 'vamos construir o esquema primeiro, depois preocupamo-nos com a iluminação', mas se não fazemos as duas coisas juntas, então estamos a limitar o tipo de pessoas que se sentirão confortáveis a usá-lo, e claro que estamos a torná-lo massivamente sazonal.

Nick Chamberlin
Gestor de Políticas - British Cycling

Smart Lighting, Smart Biking

O primeiro trabalho para a iluminação da ciclovia é garantir que os ciclistas possam ver e ser vistos. Isso requer diferentes abordagens em diferentes ambientes. A ciclovia Mandel, na cidade belga de Roeselare, corre ao lado do rio com o mesmo nome e é muito popular entre os residentes. As autoridades locais quiseram atualizar a iluminação para LED para melhorar a segurança e a eficiência energética, bem como levar ainda mais longe os seus compromissos de sustentabilidade através da utilização da energia solar.

Solução de iluminação sustentável aumenta a segurança e protege a vida selvagem ao longo da ciclovia Mandel em Roeselare

Isto foi possível graças à iluminação inteligente que usa sensores de movimento para detetar quando os ciclistas estão realmente a usar o caminho. Do pôr-do-sol até às 23h00 e entre as 05h00 e o nascer do sol, quando o percurso tem maior ocupação, as luminárias são reduzidas em 80%, voltando a 100% quando um peão ou ciclista é detetado. Após as 23h00. apenas as luminárias no início do percurso são ligadas a 20% - as outras são desligadas - e apenas ativadas por movimento. Este sistema garante uma iluminação eficaz para as pessoas que usam o caminho, protegendo a flora e a fauna ao longo do rio Mandel. 

Em contrapartida, Londres tem sofrido mudanças dramáticas nos últimos anos para incentivar mais ciclistas nas estradas: em Stratford, foi introduzido um novo sistema de tráfego bidirecional para proporcionar melhores instalações para peões e ciclistas. Iluminação uniforme para autocarros, carros, bicicletas e peões garante que todos podem ser vistos em cruzamentos movimentadas. Desde então, a área tem registado uma redução de 20% no uso do automóvel, uma vez que os ciclistas aproveitam os novos caminhos.

A iluminação urbana em Stratford, Londres, aumenta a segurança, incentivando mais pessoas a pedalar mais

Iluminação convidativa, para todos

Embora o ciclismo como uma forma de transporte em massa exista desde o século XIX, a iluminação inteligente é relativamente nova. Combinar os dois requer experiência, planeamento e execução cuidadosa: o que funciona para peões, carros ou comboios não é necessariamente adequado para bicicletas. A orientação do governo do Reino Unido define a necessidade de iluminação, mas não entra nos detalhes, razão pela qual faz sentido envolver peritos. 

"Há iluminação e iluminação", diz a British Cycling's Chamberlin, acrescentando que orientações "mais robustas" sobre unidades de energia, lúmens, colocação de pontos de luz e apoio aos projetistas seriam úteis para as autoridades locais que querem expandir ou melhorar a sua infraestrutura de ciclovias. Há mais do que detalhes técnicos: bem feito, cria um círculo virtuoso. "Idealmente, temos a combinação de luz e também uma via bem usada e movimentada", acrescenta.

Para muitas cidades, o desafio é conseguir ter uma população mais diversificada da sociedade a usar bicicletas, não carros, para viajar, relaxar e ficar em forma. "Com toda a razão, a iluminação tem um aspeto de segurança geral para quem usa um caminho, faz parte da rede rodoviária", diz Chamberlin. Mas, acrescenta, muitas mulheres e raparigas, membros da comunidade LGBT+ e outras minorias sentem-se profundamente inseguros em grande parte da nossa paisagem urbana quando a pé ou de bicicleta. 
 

A iluminação é uma parte crítica para permitir que as pessoas se sintam mais seguras.

Nick Chamberlin
Gestor de Políticas - British Cycling

Em Leuven, adoram isto

Essa segurança estende-se também às preocupações com a qualidade do ar. A encantadora cidade universitária de Leuven, na Bélgica, queria transformar a forma como as pessoas viajam dentro do seu centro histórico. Uma remodelação completa da rede viária da cidade impossibilitou a circulação de carros pelo centro da cidade (ainda é acessível a carros a partir da estrada circular) ao mesmo tempo que dá às bicicletas, autocarros e peões total liberdade de circulação. 
Três anos após as alterações o tráfego de bicicletas no centro da cidade aumentou em média 44%, a circulação de autocarros em 18%, e o tráfego automóvel diminuiu 19%. Mais importante ainda, a qualidade do ar é agora muito melhor: no primeiro ano após a mudança, em alguns lugares a concentração de carbono caiu até 2,5 vezes. 

Para mais detalhes, consulte o relatório no Guia Integrado de Planeamento Ciclável do projeto EU CYCLE, que orienta as partes interessadas através do processo de desbloqueamento de investimentos para ciclovias na União Europeia.
 


Um investimento sábio, durante todo o ano

Projetos ambiciosos como as mudanças feitas em Leuven, Roeselare ou Utrecht (lar do maior parque de bicicletas subterrâneas do mundo) mostram que as pessoas vão fazer a mudança modal dos seus carros se os incentivos forem adequados. Com muitos de nós a redescobrir recentemente as alegrias do ciclismo, é o momento perfeito para investir em infraestruturas - só não deixe os ciclistas no escuro. Para saber mais sobre como a Schréder pode ajudá-lo a obter a luz certa para as ciclovias dos seus projetos, basta entrar em contacto.
 

Sobre o escritor
Desde que entrou para a empresa como engenheiro mecânico em 1988, Jean-Luc desenvolveu uma vasta gama de luminárias de iluminação urbana, sempre empenhado em melhorar o design e a eficiência. Tem viajado pelo mundo, trazendo uma mentalidade prática para oferecer a solução perfeita a clientes do mundo inteiro. Não há muito que ele não saiba sobre iluminação!

Ligue-se a Jean-Luc no LinkedIn